Editorial de Julho

Depois da tempestade há-de sair o sereno!

 

Dia 06 de Julho 2021!!!

O tufão do COVID-19, na versão DELTA se abateu na Sede Nacional da KULIMA!

 

Responsáveis Nacionais dos Departamentos Administrativos e de Recursos Humanos, além do Coordenador do Centro de Serviço e seus colaboradores, todos ficaram infectados pelo Vírus, enquanto outro, por segurança ficaram dispensados, refugiando-se nas próprias casas.

De repente, como foi o caso do IDAI na Beira e do Khennet em Pemba, criou-se um vazio quase total na Sede Nacional, ficando em alerta somente os guardas e dois logísticos juntamente ao Diretor Nacional já vacinado com as duas doses.

E, já passa uma semana nesta situação acumulando ansiedade em vista que todas e todos possam melhorar e ultrapassar esta situação de calamidade, que se espalha no seio das famílias!

Estando praticamente, numa visão técnica, sozinho no escritório, considerando que realizo o trabalho como se estivesse em casa, consigo ver a grande falta do Conselho de Direção e da equipa técnica que cada dia dava uma grande colaboração à sustentabilidade da Instituição. Estando todos os dias juntos, a falta não se sentia, a ajuda de cada um, mesmo pequena ou grande fazia a diferença e crescíamos juntos. As críticas internas, as ideias que se comunicavam, a mesma presença silenciosa perante um computador, elaborando propostas e relatórios de encontros nacionais e internacionais, a realização de pequenos aniversários e sobretudo o sorriso e os cumprimentos que de manhã e pela tarde se davam … tudo parou. Silêncio Absoluto! Que esvaziamento de relacionamento, que colapso de colaboração!

Ficou muito positivo o relacionamento e a grande atenção dos Delegados Provinciais que continuaram e continuam e manifestar grande preocupação da Situação da Sede e mandam Votos de recuperação e de avanço positivo da nossa Instituição. Todos mandaram mensagem de força e de esperança para que tudo volte como antes. Nas Províncias todos estão engajados nos programas em fase de execução e mesmo atentos, com uma atitude preventiva de modo a que não aconteça quanto está acontecendo a nível da Capital.

Precisamos olhar para a frente com confiança e sentirmos que seremos capazes de ultrapassar este momento tão difícil!

Precisamos não colapsar perante este Vírus, que apavora todos, sobretudo pelo facto que podemos ser canais de comunicação para os nossos familiares e crianças!

Precisamos ser activos e continua a viver, a respirar, a alegrar-se, a amar, a pensar ao nosso compromisso de membro operador na nossa Instituição!

Para as pessoas que se encontram em condições de extrema gravidade, dirigimos toda a nossa Atenção e calor humano, devendo de qualquer forma continuar, via familiares, a comunicar connosco, a não se sentirem abandonadas, com se nada nos pode interessar. Ao contrário para elas a maior atenção e o apoio possível!

Para todos os outros quadros da KULIMA em estado de doença não grave ou em estado negativo, com afastamento preventivo do trabalho de modo a não serem atingidos pelo Vírus, um apelo a seguir de perto a vida da KULIMA.

Precisa continuar o diálogo com os seus coordenadores duma maneira ou outra.

Ao menos uma simples SMS, relembrando que estamos vivos e juntos pela mesma causa! O Medo e a debandada geral fez esquecer este precioso meio de comunicação.

Como quando devemos enfrentar uma guerra, precisa que nos organizemos com meios de comunicação à distância (Lap-top. Megas e electricidade, etc.)… e termos um horário de serviço à distância! Depois de tantos anos ou mesmo meses na Instituição, como é possível cortar a comunicação na totalidade ou quase? Como é possível esquecer os compromissos assumidos de coordenação, de execução de tarefas preordenadas?

Isso não pode acontecer! Depois do Empate do Tufão… precisa reorganizar-se e irmos para a frente! E com muita confiança! Tudo deverá funcionar com novas formas inovativas e sempre mais organizados!

O que aconteceu… de dispensar todos… sem orientações técnicas… foi um erro ditado pelo medo! Ok, passou! Mas agora, DEPOIS DUMA SEMANA, com olhos bem abertos perante a situação negativa que persiste,

MÃO À OBRA!!!

E retomemos duma forma nova as nossas actividades.

 

Um abraço! E votos que tudo possa passar!

 

_________________________________

Um abraço forte, 

Domenico Liuzzi,

Director Nacional da KULIMA.

 

 

LegetøjBabytilbehørLegetøj og Børnetøj